quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Resenha - Correndo Contra o Destino de Raul Drewnick

Coleção Vaga-Lume - Correndo Contra o Destino

Sinopse: "Correndo contra o destino conta a história de Sueli, menina pobre, negra, malnutrida e moradora de um barraco de favela com seus seis irmãos. A situação é agravada pela situação do pai de Sueli, um homem em constante estado de embriaguez, inapetente para o trabalho e péssimo pai, que maltrata a própria família. Sueli tem todas as condições de tornar-se uma atleta de primeira linha. Para realizar o sonho de ser uma grande desportista, ela tem que lutar contra a discriminação e a pobreza. Para vencer, além de grande força de vontade, ela conta com a ajuda dos amigos. Acompanha suplemento de atividades.

Correndo Contra o Destino é um livro que supera expectativas, mesmo que a sua sinopse não seja tão chamativa.

O livro conta a história de Pascoal e sua família: a esposa Marta e os filhos João Marcos e Cássia. Eles se mudam para o Jardim Itapetininga, e Marta se queixa que o bairro é um lugar violento onde só existem marginais. Pascoal no início não dá muita atenção, e logo monta seu próprio negócio: um mercadinho no bairro. A movimentação anda boa quando de repente um pivete aparece e rouba dois pacotes de bolachas. Pascoal tenta correr mas já era tarde demais.

Com vários outros eventos, discussões com sua esposa por causa de suas queixas do bairro, Pascoal e sua família vive muitas emoções, até que conhecem Sueli, uma garota de fibra que sonha ser uma atleta. Ela é como uma flecha na pista e uma das melhores alunas do professor Adauto. Sueli mora na favela do bairro~e tem seis irmãos e ainda um pai que nem aparece em casa, mas ainda a garota não perde a garra de alcançar seus sonhos.

" - Não sei. Eu sou louco por esporte, mas... A senhora me dá um prazo?
- Dou. Daqui a dez minutos a gente volta a conversar - disse Dona Ivete, rindo."

Página 28

A vida da família de Pascoal se cruza com os sonhos de Sueli, e depois de vários momentos, cenas, emoções, o leitor se vê envolvido com a narrativa de Raul, que usa como ponto forte em seus livros o esporte.

Eu nunca havia lido muitos livros desse gênero englobando o esporte, mas Correndo Contra o Destino foi uma sensação ótima e acho que valeu mesmo a pena ter lido este livro. O tema não se torna algo forçado e não é nada monótono para o livro. Ele simplesmente "casa" com a história de Sueli e da família de Pascoal, além de envolver todos os acontecimentos do Jardim Itapetininga. Eu simplesmente fiquei muito feliz com os capítulos do livro. Além de serem pequenos eles não cansam o leitor e ainda desperta aquela famosa frase: "Só mais um capítulo!".

E a partir que vamos avançando na história, Raul nos faz sentir os dramas de Sueli, suas tristezas, o desrespeito de seu pai com sua mãe, a fome que seus irmãozinhos passam. Tudo isso é muito real e vemos que Drewnick se inspirou realmente na situação que parte do Brasil passa. O preconceito de minorias com as pessoas que moram nas favelas - que no livro, Raul usa a personagem Marta como uma pessoa preconceituosa com as favelas e tal - A fome nos lares de pessoas pobres que não são alcançadas pelo apoio do governo. Tudo isso Raul discuti em seu livro de uma forma encantadora, acrescentando a vida de Sueli.

" Os três permaneceram assim, sem gestos e sem palavras, até que Sebastião pareceu lembrar de alguma tarefa a fazer e foi saindo.
João Marcos olhou então para Sueli e se impressionou com a tensão que no rosto dela."

Página 89

Com os personagens podemos identificar muitas pessoas na vida real: Marta, esposa de Pascoal se assemelha com o tipo de pessoa preconceituosa - mas isso se resolve ao decorrer do livro - ;Sueli, uma adolescente que mora na favela, mas deixa evidente que não desiste de seus sonhos e de uma vida melhor para sua família; Pascoal, bondoso e que ajuda Sueli em tudo o que ela precisa, além de apoiar ações sociais nas favelas; João Marcos e Cássia, que são, no livro, exemplos de crianças que serão os atletas do futuro, mesmo que muiats vezes errem uma jogada no tênis ou uma corrida na natação.

Ach que Correndo Contra o Destino é um livro que merece ser lido. Não tem como não se deixar ser conquistado pela história de Sueli, de suas vitórias - e as vezes derrotas -, de sua garra, de sua fibra, de sua força de viver e de alcançar seus sonhos. Ela é uma das minhas personagens preferidas do livro.

Sobre a capa, a Editora Ática fez um trabalho incrível, e aplaudo o trabalho de Célia Kofuji, a ilustradora que interpretou as cenas perfeitamente. A diagramação do livro está muito boa e as ilustrações estão posicionadas de forma espetacular, com determinados espaços de tempo de páginas, não cansando a vista do leitor.

E termino esta resenha recomendando com toda a certeza!

FICHA DO LIVRO:

Editora: Ática
Autor: Raul Drewnick
ISBN: 8508077300
Acabamento: Brochura
Formato: 13,5 x 20,5 cm
Número de páginas: 132

8 comentários:

  1. Adorei a dica! Esse livro despertou a minha curiosidade por ser nacional e principalmente por corresponder à realidade do nosso país. Adoro essas resenhas que você faz de livros mais juvenis! Tenho uma saudade de pegá-los na biblioteca da minha escola...

    Amei a resenha ^^

    Abraços,
    http://leitorasanonimas.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As obras da Coleção Vaga-Lume são as que mais preenchem as estantes da biblioteca da minha escola, e sabe, também tenho saudade de pega-los pra ler :D

      Abraços,
      Joshua

      Excluir
  2. A história parece ser bem legal e estimuladora para aqueles que pensam em desistir no primeiro obstáculo...

    Boa dica!! ;)
    Beijos
    Lika
    www.fernandameireles.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recomendo sim, o livro é muito bom!

      Abraços,
      Joshua

      Excluir
  3. Precisava muito dessa resenha! Valeu mesmo, adoro se blog!

    ResponderExcluir
  4. Minha professora fez uma prova sobre este livro ,este livro e muito legal ele encina muitas coisas como superar os obstaculos que a vida tras e nao desistir do seu sonho mesmo q pareca ser impocivel,entao quem nao leu ler vcs nao vao ser arrenpender,ou pelo menos eu nao me arrenpendi.Aline Pereira da Silva obg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Impocivel? sério? você realmente não escreveu isso né?

      Excluir
  5. Qual e o assunto da historia?

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...