sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Resenha - O Peregrino de John Bunyan

Acabei de ler um livro que é best-seller mundial. O livro tem críticas positivas e sua história tem tocado, através do tempo, muitos corações, sendo que a obra retrata as dificuldades da vida e etc. A seguir, a resenha do mesmo.



O livro chega até ser difícil de fazer uma resenha sobre ele, pois ele é muito complexo e simples ao mesmo tempo. Acho que para você entender, é preciso ler mesmo,  mas vou tentar chegar perto o mais possível do que o livro trata realmente.

Pela sinopse, já dá pra ter uma idéia do que o livro trata. A obra em sí, é uma reflexão sobre a vida, sobre tudo que passamos, nossas dificuldades, e a história tem uma base bíblica. O personagem central se chama Cristão, e ele vem da Cidade da Destruição - lembre-se, os nomes de personagens, lugares, cidades, e etc, são figurativos. - que, após ler um livro, sabe que irá ser destruída em breve. O único jeito de se salvar é fugir daquela cidade em direção à Porta Estreita. Lendo um livro, Cristão decide partir em viagem, só que sua família diz que é loucra, mas Cristão não muda de idéia, e parte em direção à Porta Estreita, guiado por Evangelista. No decorrer do caminho, Cristão passa por dificuldades, encontrando passagens difíceis de prosseguir, pessoas que querem persuadi-lo a ir pelo caminho errado, até que nosso personagem chega à Porta Estreita. Depois disso, Cristão prossegue com mais esperanças de alcançar seu objetivo e chegar até à Cidade Celestial.

Na minha opinião, O Peregrino é uma obra fantástica, e sua narração é perfeita, mesmo com toda sua simplicidade. O autor conseguiu transmitir idéias - com base na Bíblia - que fazem o ser humano refletir em seus atos e ações. E sabe como esse livro se originou? John Bunyan fora preso por pregar a Palavra de Deus, e não como a Igreja Católica fazia, e por isso, passou mais de 12 anos na prisão. No decorrer deste tempo, Bunyan teve uma visão vinda de Deus, e nesta visão ele via Cristão saindo da Cidade da Destruição, iniciando sua peregrinação até à Cidade Celestial. E sabe o que mais? O Peregrino é o livro mais vendido de todos os tempos, sendo que a Bíblia o vence. Não é fantástico isso. Um livro que foi escrito há muito tempo atrás, e que até hoje encanta à muitos leitores.

E mesmo que O Peregrino seja um livro baseado na Bíblia, ele pode ser lido por todos, não importando a crença, pois na verdade a obra é uma reflexão da vida - um exemplo é As Crônicas de Nárnia, de C.S. Lewis. O livro é baseado na Bíblia, mas sua história encanta a muitos, idenpendente de sua crença ou religião.

Enfim, o livro é superbom, e recomendo a todos que gostam de uma boa leitura cheia de aventura, reflexões sobre a vida, e tudo mais.´

E se vocês ainda não sabem, há um filme também do livro. Vejam a capa abaixo:


FICHA DO LIVRO:

Gênero: Religião
Editora: Martin Claret
Autor: John Bunyan
ISBN: 9798572326529
 Ano: 2004
Número de páginas: 438

Acabamento: Brochura
Formato (LxA) (cm): 12x18

2 comentários:

  1. Parabéns pela resenha! Fiquei realmente interessada na obra, ainda mais por se tratar (ao meu ver) de um clássico :)
    Gostei muito da proposta do livro, gosto de variar um pouco com esse tipo de leitura mais profunda...

    Ótima dica!

    Abraços,
    http://leitorasanonimas.com

    ResponderExcluir
  2. Teço algumas observações:

    1) John Bunyan não foi preso pela Igreja Católica. Ele era protestante (batista) e foi preso por protestantes (anglicanos).

    2) Este é considerado o livro mais vendido da história porque ele vinha como apêndice nas bíblias inglesas. Se não fosse isso, seu sucesso seria infinitamente menor.

    3) O mérito de Bunyan foi reabilitar a alegoria como instrumento catequético moral, valendo-se de passagens bíblicas como urdidura. Evidentemente, o resultado final é inferior ao discurso alegórico da peregrinação de Dante Alighieri.

    4) Não obstante, a obra contém os seguintes inconvenientes doutrinais:

    a) Critica Moisés acerbamente.

    b) Renega qualquer tipo de autoridade hierárquica.

    c) Apresenta a vida cristã como uma conquista individual.

    d) Afirma a absoluta corrupção da natureza humana.

    e) Quanto à salvação, valoriza totalmente o livre-arbítrio e omite a predestinação.

    f) Blasfema contra o Papa.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...