quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Resenha: Robin Hood - O Salteador Virtuoso de Joel Rufino dos Santos

Boa tarde leitores do blog. Estou iniciando mais uma resenha, e é de um livro super legal: Robin Hood - O Salteador Virtuoso, de Joel R. dos Santos.

Eu nunca li um livro deste genero - Robin Hood -, esse é o primeiro que vejo; e mais: este livro é brasileiro. Então fico mais surpreso ainda! Então vamos a resenha.


"Fiel ao rei Ricardo I, Coração de Leão, que desaparecera em uma cruzada, Robert Fitzooth tem suas terras confiscadas por João, o irmão do monarca que usurpara o trono. Revoltado, Robert transforma-se em Robin Hood, o salteador lendário e virtuoso, que rouba dos ricos para dar aos pobres. Em sua luta contra a injustiça, encontrará pessoas perigosas e ambiciosas que tentarão desafiar o cavaleiro."

Robin Hood é o tipo de livro que você pode ler em um só dia. A leitura flui rapidamente, e você nem percebe que está se aproximando das ultimas páginas. Mas digo - talvez aviso -, a leitura as vezes se torna cansativa, e já, já, explico isso.

O livro narra o nascimento de Robin, que antes se chamava Robert Fitzooth. Indignado com a avareza e ganancia dos ricos, Robert se torna o famoso Robin Hood, e começa a roubar dos avarentos e gananciosos ricos, para dar aos pobres. O rei Ricardo I, Coração de Leão, partira em uma cruzada, e não voltara ao seu reino desde então. Logo, seu irmão, o principe João, usurpa seu trono, e se declara rei da Inglaterra. Exigindo altos impostos a todos, o principe João começa a formar uma rede de intrigas entre os camponeses, acusando-os falsamente para pegar o que resta deles. Robin, inconformado com tudo que estava acontecendo em seu país, começa a defender os pobres e humildes camponeses, roubando dos ricos, e dando-lhes o que precisava. O falso rei João, já cansado desse tal Robin Hood, trama armadilhas para pegar o "malandro". Um dia, o falso rei é chamado para uma festa no castelo de Robert Fitzooth. Lá, acontecimentos decisivos se travam, e João descobre a verdadeira identidade de Robert - ou diria do Robin Hood? Então, forçado por tudo ao seu redor, Robin Hood e seu companheiros fogem para a tão famosa floresta de Sherwood...

Não sei por onde começar, porque parece que o livro Robin Hood contem muitas novidades! Então vou falar uma por uma...

A história do livro pode parecer uma lenda - digo, mentira -, porque tudo parece dar tão errado. Exemplo: O falso rei João descobre a identidade de Robert Fitzooth no dia de seu casamento com Marian. Forçado, Robert tem que cancelar seu casamento e fugir para a floresta de Sherwood. Viram. O destino parece conspirar contra o famoso arqueiro. E mais: Robin sempre é encurralado por seus inimigos, e só no ultimo momento é salvo. Parece brincadeira, mas é assim que é o livro...

Mas isto não é um ponto ruim no livro, é algo até bom, que gosto, pois dá aquele suspense, tipo: Será que ele vai conseguir?!?

Continuando. Há algumas coisas que não gosto no livro. Robin está sempre em busca de integrantes para seu bando de arqueiros. Não que isto incomode, mas isto ocupa uma boa parte do livro. Tipo: As vezes parece que o livro não tem conteudo, pois os capitulos, alem de serem identicos, só mudam um pouco em termos de personagens, lugares, e problemas, e de como eles se conhecem. Acho que o autor poderia ter revisto isto, pois fica chato para o leitor, o livro ser assim e ser tido como uma história de Robin Hood...

Mas ao contrário disto, o livro tem seus pontos fortes. Seus personagens são bastante reais.  Eles não são iguais entre si, mas eles tem caracteristicas marcantes. Digo: Eles são descritos de diferentes formas, sentimentos e tal. Mas isso é minoria no livro, pois o livro não fica usando uma página inteira para descrever um personagem; alias, o livro é pequeno.

As batalhas narradas no livro são tão rapidas, que parece gastar só um parágrafo. Não gosto de lutas narradas sem detalhes, sem vida, sem realidade. Odeio isso. Robin Hood foi um livro que me desanimou nesse ponto. O autor errou feio nisso. Tipo, eu digo isso pois eu já li livros que são perfeitos ao narrarem uma luta, mesmo que seja rapida, a riqueza de detalhes são incriveis. Mas esse não foi o caso de Robin Hood.

E mais outro ponto que me desanimou: o final do livro. No decorrer da história, há altos e baixos, e num momento, tudo parece correr bem, mas novamente tudo dá errado. E esse "... novamente tudo dá errado.", vai até o final do livro. É muito trágico o encerramento da história, chega a nos dar raiva, não do autor, mas por causa do próprio Robin! O famoso arqueiro é quem dá o ponto final a sua própria vida. Se ele tivesse escutado Joãozinho, o gigante, Robin estaria vivo - não até agora rs -, mas poderia ter vivido mais ao lado de sua esposa Marian.

Enfim, Robin Hood é um livro pra rir e chorar - não literalmente -, mas é uma história bem trágica, que quando chega ao final, você fica boquiaberto, dizendo: Acabou? Não digo que é um péssimo livro, mas dou uma nota de 7 a 8. É bom seu enredo, mas não tão fantástico. Mas recomendo mesmo assim.

FICHA DO LIVRO

TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO: Joel Rufino dos Santos
ILUSTRAÇÕES: Roberta Masciarelli
EDITORA: Scipione
PÁGINAS: 109

4 comentários:

  1. Resenha perfeita! Adorei a forma como você detalhou bem a história e explicou o seu ponto de vista.
    Tenho uma vontade imensa de ler algum livro do Robin Hood, mas eu queria a história original, não adaptação... quem sabe eu ainda compro ^^

    Abraços,
    http://leitorasanonimas.com

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito do seu ponto de vista sobre o livro já li este livro mais gostei mais de ler só o seu resumo do que o livro tudo. Parabéns abraço

    ResponderExcluir
  3. esse é o resumo do livro todo ou só de uma parte do livro?

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...